Online, Sala de Espera reflete sobre fazer artístico na pandemia

Produção faz temporada de estreia com sessões de 12 a 17 de outubro

Online, Sala de Espera reflete sobre fazer artístico na pandemia

Foto: DIVULGAÇÃO - Na produção, público acompanha vivências de quatro atrizes

Da Reportagem Local
Publicado em 11/10/2021

Experimento que une as linguagens do teatro e do audiovisual concebido durante a pandemia, 'Sala de Espera', a mais nova criação da companhia Cênica, de São José do Rio Preto, faz temporada de estreia de 12 a 17 de outubro (terça a domingo), ao vivo e online, com sessões às 21 horas, na plataforma Zoom.

Os ingressos são gratuitos e devem ser reservados em www.sympla.com.br/cenica. Após as sessões, a equipe artística conversa com o público sobre a montagem.

 Sob direção de Fabiano Amigucci e Fagner Rodrigues, a produção é a primeira para o ambiente virtual do grupo, que lança mão da metalinguagem e da autoficção. Nela, o público acompanha quatro atrizes que, depois de 18 meses de encontros mediados pelas telas, e com os teatros ainda fechados, aguardam para entrar em cena.

Na espera, mergulham em seus processos criativos, em suas memórias, urgências, dilemas e enfrentam um embate com o tempo, as ausências, as novas formas de presença e com os (in)cômodos de uma casa que agora também lhes serve de palco.

 A metalinguagem presente no trabalho propõe um diálogo com o absurdo do universo do irlandês Samuel Beckett (1906-1989), trazendo à pesquisa e à cena a peça 'Esperando Godot', com suas incontáveis possibilidades de representação da espera. As atrizes-criadoras são Andrea Capelli, Beta Cunha, Márcia Morelli e Suria Amanda. O elenco conta ainda com participação especial de Ivete Morelli. 

'Sala de Espera' é uma criação coletiva que partiu de reflexões de integrantes da companhia relacionadas à arte, especialmente ao fazer teatral, e à vida no contexto da pandemia da Covid-19, de isolamento social e desarticulação no enfrentamento e prevenção à doença no país.

O projeto nasceu em abril de 2020, momento no qual a Cênica, como tantos outros grupos e artistas, teve suas apresentações canceladas.