Museu Padre Albino pleiteia verbas para reforma e acessibilidade através do ProAc

Objetivo é construir rampa de acesso, reformar sanitário e fazer pintura

Museu Padre Albino pleiteia verbas para reforma e acessibilidade através do ProAc

Foto: Divulgação - Prédio que abriga o Museu Padre Albino é antigo e de valor arquitetônico

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

O Centro Cultural e Histórico Padre Albino – Museu Padre Albino está pleiteando recursos em projeto apresentado ao Programa de Ação Cultural de São Paulo, o ProAc. O objetivo é realizar reforma completa do prédio e torná-lo acessível a pessoas com deficiência.

De acordo com a diretora de Educação da Fundação Padre Albino, Cristiane Valéria da Silva Procópio de Oliveira, por ser construção antiga, o prédio precisa de adequações para acessibilidade, pintura interna e externa, manutenção na rede elétrica, buscando mais economia de energia, e o próprio cuidado interior com as instalações.

“Todas essas reformas são necessárias para que possamos valorizar mais a cultura em nossa região, estimulando a visita aos museus e para que o nosso visitante se sinta acolhido e tenha boa visita, conhecendo mais sobre a história do Venerável Padre Albino e da cidade”, expõe.

A intenção é construir rampa para acesso de pessoas com dificuldades de locomoção e reformar o sanitário, deixando-o com acessibilidade para pessoas com deficiência. Também serão instaladas placas em braile com breve explicação para pessoas com deficiência visual.

Tendo em vista o valor arquitetônico da construção, o projeto prevê pintura da área externa para valorizar mais os detalhes da fachada e garantir melhor aparência, e pintura na área interna a fim de deixar o ambiente mais acolhedor e agradável para os visitantes, além de proporcionar melhor cuidado com as peças em exposição.

“Essa reforma busca preservar e conservar o acervo e recordatórios do Venerável Padre Albino, cuja história se mistura com a de nossa cidade. O acervo é composto de peças únicas e relíquias de grande valor histórico. A possibilidade de acesso a todos se faz importante nesse momento de inclusão”, completa Cristiane.

O MUSEU

O Museu Padre Albino foi inaugurado em 14 de setembro de 1999 com o objetivo de manter viva a memória de Monsenhor Albino Aves da Cunha e Silva, preservando e atualizando o acervo existente através de peças, objetos, documentos, fotos, pinturas e depoimentos.

Grande quantidade de peças e publicações ali guardadas conta a história do maior benemérito de Catanduva, responsável por grande obra social, educacional, de saúde e de benemerência, que continua atendendo e beneficiando milhares de pessoas de Catanduva e região.

O local recebe cerca de 1.200 visitas por ano de pessoas de Catanduva e de 18 municípios da região, sendo que em todo início de ano é feita programação com as escolas dessas cidades para que os alunos possam, em grupos, conhecer o centro cultural. A expectativa é que, após a reforma, o número de visitantes possa ser ampliado em até 25%.