Mostra Ubuntu evidencia origens e tradições da cultura africana

Programação segue até 25 de novembro com música, dança, leituras e rodas de conversa

Mostra Ubuntu evidencia origens e tradições da cultura africana

Foto: PREFEITURA DE CATANDUVA - Mostra exibe a diversidade e o respeito através de contações de histórias

Da Reportagem Local
Publicado em 15/11/2021

A Prefeitura de Catanduva, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, realiza este mês a 3ª edição da Mostra Ubuntu. O evento traz diferentes atividades em uma programação que evidencia as origens e tradições da cultura africana, que marcam a população brasileira. O objetivo é proporcionar reflexão, valorização, respeito e estímulo para o movimento negro. 

As atividades começaram na quinta-feira, 11, com a abertura da exposição 'A cor do Brasil', idealizada pelo professor Carlos Gomes, artista plástico, artesão e educador social. A exposição reúne 10 peças de artesanato, 17 telas e 89 pinturas com tinta em papel desenho. A visitação teve participação dos alunos de 6 a 14 anos da escola Darci Januário, do Bom Pastor.

Além da exposição, que pode ser apreciada de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, a Pinacoteca Municipal também apresentará contação de histórias com Sheila Rocha, nos dias 18, 19 e 25. O projeto valoriza a representatividade na literatura infantil para a construção da identidade e da autoestima de crianças negras.

“Além disso, exibe a diversidade e o respeito através de contações de histórias com livre adaptação de autores brasileiros e negros. Os contos trazem personagens nos quais as crianças possam se identificar e construir visões de um mundo mais amplo e realista. Sheila da Rocha é negra, mãe solo e autora dos próprios contos”, informa a Cultura.

A programação da Mostra Ubuntu segue até 25 de novembro e reúne também roda de conversa, música, dança, culinária, leitura, entre outras atividades.

“A mostra evidencia a importância da cultura negra para a identidade não só do nosso país, como também da nossa cidade. É um momento para conhecer a história e a luta desse povo e também respeitar tudo que foi e que ainda merece ser conquistado”, destaca a secretária de Cultura, Luzia Girade.

LEITURA E TEATRO

Na Biblioteca Municipal, haverá a 'Semana dos Autores Negros', entre os dias 16 e 20 de novembro. Os homenageados serão Carmen Lucia Campos, Carolina Maria de Jesus, Conceição Evaristo, Djamila Ribeiro, Emicida, Joel Rufino dos Santos, Lima Barreto e Paulo Lins.

Os títulos 'O pequeno manual anti-racista', 'O quarto de despejo', 'O feminismo é para todo mundo', 'A cor do preconceito', 'Clara dos anjos', dentre outros que fazem parte do acervo municipal serão divulgados e colocados à disposição da população para a leitura.

No dia 16, às 8 horas, o Clube de Teatro da Escola Estadual Barão do Rio Branco promoverá roda de conversa sobre racismo. Devem participar cerca de 70 alunos de 14 a 16 anos.

ESTAÇÃO CULTURA

Duas atividades serão centralizadas na Estação Cultura. No dia 19, às 18 horas, será realizada a palestra 'Búzios e os segredos dos Orixás', que abordará a importância das religiões de matriz Africana, o estudo dos Orixás e demonstração de jogo de búzios. O evento terá a presença do orientador Pai Lemba de Oxalá, que é candomblecista há 10 anos e artista plástico.

Na mesma data, haverá roda de samba com o Projeto Raízes. A atração terá participação dos convidados e interação do público cantando e tocando.  Adriana Ribeiro, historiadora, fará uma narrativa de fatos que fizeram e fazem parte da cultura afrodescendente brasileira. A proposta é enriquecer o saber histórico atrelado a um dos ritmos mais marcantes que é o samba.

NAS RUAS

A Praça da República receberá atividades no dia 20, das 8h às 14h, com Tenda Multicultural, Cultura Móvel, dança de alunos, capoeira, apresentação de dança do grupo Magia Negra e de sambas-enredo do Carnaval de Catanduva.

No dia seguinte, das 9h às 13h, a movimentação será no bairro Nova Catanduva, com o grupo 'Nois da Rua'. Na atividade Trança Nagô, haverá conversa sobre a história das tranças como herança e demonstração dos vários tipos de tranças em modelos escolhidas na comunidade. A agenda ainda prevê roda de samba com o grupo Sambeabá e culinária servida para 70 pessoas.