Festival de Corais de Catanduva promove concerto final com 120 vozes no dia 24

Apresentação também terá participação de personalidades da área de canto coral

Festival de Corais de Catanduva promove concerto final com 120 vozes no dia 24

Foto: DIVULGAÇÃO - Concerto é a coroação do trabalho realizado durante todo o ano em Catanduva

Da Reportagem Local
Publicado em 20/11/2021

O FESCC – Festival de Corais de Catanduva – realizará seu concerto final de 2021 em formato presencial e reduzido, após em 2020 ter feito apenas por meio de plataformas online. A apresentação será no dia 24 de novembro, às 19h30, no Clube de Tênis Catanduva, e contará com 120 vozes no mesmo palco.

Os artistas mostrarão aos presentes o resultado de um ano repleto de desafios com aulas de canto coral on-line, híbridas e retorno presencial recente.

Conforme explica a coordenadora e regente do FESCC, Marcela Milani, esta é a 8ª edição do FESCC, que se destaca no cenário nacional como referência na área de canto coral. “Teremos um evento de encerramento brilhante para concluir o ano de 2021 em altíssimo padrão”.

O concerto final é a coroação desse trabalho que vem acontecendo durante todo o ano em Catanduva. Para assistir ao espetáculo é necessário retirar convite antecipadamente no Conservatório Santa Cecília, nos dias 22 e 23 de novembro, das 8h às 20h, ou no Clube de Tênis, no dia 24, a partir das 9 horas.

Além disso, para entrada no evento será obrigatória a apresentação de comprovante de vacinação ou teste negativo para Covid-19, a partir de 12 anos.

Além das 120 vozes cantando juntas, o FESCC contará com a presença de personalidades da área de canto coral, como o diretor artístico dos Corais da USP e Unifesp, Eduardo Fernandes, do diretor cênico argentino Reynaldo Puebla e sua assistente Ana Abe, do percussionista reconhecido no meio musical, Ari Colares, da pianista Juliana Ripke e do baterista Paulo Milani.

“É muito orgulho poder trazer esses profissionais excepcionais para estarem com a gente no FESCC. Com certeza é uma oportunidade única tanto para as crianças e adolescentes que irão cantar, quanto para quem vai assistir ao concerto”, finaliza Marcela Milani.