Fenômeno da música, jovem de Catanduva esbanja talento na sanfona desde os 5 anos

Caio Mota Marques, hoje com 12 anos, estuda no Conservatório de Tatuí

Fenômeno da música, jovem de Catanduva esbanja talento na sanfona desde os 5 anos

Foto: ARQUIVO PESSOAL - Adolescente tem dom natural para aprender instrumentos e tirar músicas

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 27/09/2021

Quando viu o sanfoneiro se apresentar durante uma celebração na Igreja Imaculada Conceição, o pequeno Caio Mota Marques, que tinha apenas 5 anos, pediu para que seus pais falassem com o músico e pedisse aulas. O instrumento fez brilhar os olhos do menino, como uma paixão à primeira vista. Era o início de uma história que revela talento, dedicação e amor à música.

De lá pra cá, Caio tornou-se um adolescente focado no aprendizado musical e descobriu, aos poucos, possuir um dom natural e único. Cada instrumento que leva para casa passa a ser tocado depois de breve pesquisa na internet sobre afinação e utilização, e desse aprendizado e treinos surgem as primeiras notas e acordes. A música ele tira de ouvido, como diz o jargão popular.

Atualmente, aos 12 anos, Caio estuda sanfona no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, o Conservatório de Tatuí, do Governo do Estado de São Paula, uma das mais reconhecidas escolas de música da América Latina. Em Catanduva, já fez aulas de violão e faz aulas particulares de canto e inglês. A escola também é levada a sério: ele está no 7º ano.

“Desde pequeno eu quero ser veterinário, mas desde que conheci a música, vi que é algo que eu gosto muito mesmo. Quando fico um dia sem tocar sanfona, já sinto falta”, conta o jovem.

Sobre o primeiro contato com o instrumento, Caio relembra a passagem na Igreja Imaculada. “Vi aquele homem tocando sanfona e teclado e fui pedir uma aula de graça. Ele disse que não podia”, recorda. Com os pais Alexandra R Mota Marques e Leandro Rodrigues Marques, ele buscou aulas com o músico Sanfa, do grupo Sanfa & Gil, mas a primeira conversa também causou dúvidas.

“Ele disse que eu era muito novo, que nunca tinha dado aula para criança, mas sugeriu que meus pais comprassem uma sanfona 24 baixos pra começar. Com seis meses, já precisamos trocar a sanfona”, relata o garoto. A história é confirmada por sua mãe. “Ele era muito pequeno, estava sentado no meu colo. Quando o professor sugeriu que começasse com violão, na hora vi a decepção dele, quis ir embora. Aí o Sanfa pegou a sanfona e, quando ele olhou de perto, se apaixonou, deu pra ver nos olhos dele.”

O que parecia ser um interesse infantil passageiro, assim como tantas outras vontades que surgem e desaparecem em poucos dias, o amor de Caio pela sanfona e à música tornou-se cada vez mais forte. “No início ficamos na dúvida e esperamos para ver se essa vontade sumiria, mas ele tomou a iniciativa de pesquisar, de se dedicar, então passamos a incentivar”, diz Alexandra.

Aprovado na seleção do Conservatório de Tatuí há dois anos, onde as aulas não são separadas por idade, mas pelo conhecimento musical, Caio ganhou rotina puxada de estudos. Não satisfeito, ele integra a banda de rock Sics. “Ouço de tudo, rock, pop, sertanejo. Minha inspiração é o Michel Teló”, revela.

O jovem já pesquisa na internet onde estão os melhores conservatórios do mundo, outros instrumentos e fala do sonho de montar um estúdio. Demonstra que nasceu para a música.

“O Caio é um orgulho. Foi tudo tão inesperado. É uma criança dedicada, que estuda e batalha. Falam para mim que vou perdê-lo cedo e também sinto que ele vai crescer. Falo para ele que, diante desse amor, que ele batalhe bastante, mas siga seu caminho na humildade que sempre teve. Construa sua vida, sua carreira, mas preserve sua essência e sua origem”, frisa a mãe.

REPERCUSSÃO

Depois da publicação nas redes sociais de um vídeo gravado pelo tio, Caio foi entrevistado pelo programa Bem na Hora, de Flávio Zani, no SBT. A aparição pública chamou a atenção e o jovem recebeu Moção de Aplausos e Congratulações da Câmara de Catanduva, por iniciativa do vereador Nelson Tozo (PDT).

Na ocasião, o músico fez uma apresentação na Casa de Leis. Na sexta-feira, 24, ele também fez esteve na Secretaria de Cultura, onde apresentou-se aos funcionários.