Empresárias promovem bazar em prol de adolescente com Síndrome de Perisylviana

Evento será realizado no dia 7 de outubro com transmissão pelo Instagram

Empresárias promovem bazar em prol de adolescente com Síndrome de Perisylviana

Foto: Arquivo Pessoal - Evento será em prol de Kauã Salino, de 12 anos, portador da Síndrome de Perisylviana

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local
Publicado em 02/10/2021

As empresárias Vivian Siqueira, Mari Dias, Cris Rubiano e Karine Cornetioni estão organizando mais uma edição do Bazar Solidário, desta vez em prol do Kauã Salino, de 12 anos, portador da Síndrome de Perisylviana.

O evento será realizado no dia 7 de outubro, às 19h30, com transmissão pelo Instagram @as_amigas_2021.

“O Kauã surgiu em mais uma reunião entre as amigas, umas das seguidoras me passou o caso fomos investigar e achamos que havia total necessidade de ajuda. O Kauã é filho da Helena, e durante sua gestação ela não teve nenhuma ciência do que iria enfrentar com o seu filho. Ele foi diagnosticado com a malformação na fissura de Sylvius, conhecida como Síndrome de Perisylviana e umas das consequências dessa má formação é a sequência de convulsões. Em um exame feito com um monitoramento de doze horas contínuas foram detectadas 132 convulsões”, explica Vivian Siqueira, uma das idealizadoras do movimento.

Ela conta ainda o que precisa ser arrecadado para o tratamento do Kauã. “Hoje ele necessita de uma cadeirinha para carro que custa em torno de cinco mil, esse valor porque ela realiza o monitoramento da temperatura. Precisamos arrecadar fraldas, muitas fraldas! Ele tem plano médico, porém é um custo de R$ 815 e precisam de ajuda também.”

Para a realização da live, estão sendo arrecadados brindes, desapegos de roupas, calçados e bolsas. Os interessados em contribuir podem entrar em contato pelo telefone (17) 99762-1980. A live solidária é uma parceria entre as empresas Rodonaves, Karine Calçados, Ótica Mariah, La Viê e Mari Dias.

ENTENDA A SÍNDROME

A Síndrome de Perisylviana é identificada por meio da polimícrogiria no cérebro, na região da fissura sylviana. Ao redor dessa fissura, há malformação no desenvolvimento cortical caracterizada por um número excessivo de pequenos giros, dando à superfície cortical uma aparência irregular e grosseira.

A fissura sylviana engloba regiões auditivas essenciais como o córtex auditivo, que muito se relaciona com o desenvolvimento da linguagem.

A síndrome é rara e pode se manifestar com alguns sinais e sintomas variáveis. Engloba distúrbios que afetam a fala e os sinais pseudobulbares, caracterizados pela dificuldade de assoprar e de engolir. Há grande espectro de manifestações clínicas variando de casos leves até casos graves com comprometimento cognitivo e epilepsia.