Companhia Hecatombe estreia versão online do infantil Vermelhinhos

Sessões serão apresentadas diariamente no YouTube de 18 a 23 de dezembro

Companhia Hecatombe estreia versão online do infantil Vermelhinhos

Foto: Ricardo Boni - Cenário tem grande armário ambulante de onde saem histórias e personagens

Da Reportagem Local
Publicado em 18/12/2021

A Companhia Hecatombe, de São José do Rio Preto, estreia a versão online de 'Vermelhinhos', espetáculo para as crianças inspirado no universo da escritora Clarice Lispector (1920-1977) e que lança mão do recurso da contação de histórias e da música para falar sobre amizade, encontros e desencontros, finitude e, principalmente, amor e respeito aos animais.

A temporada virtual será realizada a partir de sábado, dia 18 de dezembro, até quinta-feira, dia 23, com sessões diárias e gratuitas sempre às 16 horas, exceto a última, às 20 horas.

A exibição ocupará os canais do YouTube de coletivos parceiros, além da própria companhia, na seguinte sequência: Cia. Artes das Águas (Ibirá); Cia. Cênica (Rio Preto); Cia. Hecatombe; Escola Livre de Artes (Jales); Abaeté Audiovisual (Rio Preto) e Cia. Talagadá (Itapira), encerrando a Mostra Garagem 2021.

Sob direção de Linaldo Telles e com dramaturgia de Homero Ferreira, fundador da Hecatombe, a peça é calcada na poesia e, principalmente, nas possibilidades narrativas criadas pelo jogo dos atores. O elenco é formado por Clara Tremura e Luiz Perez, e, na música ao vivo, conta com os músicos e atores Jaqueline Cardoso e Ícaro Negroni. Em cena, um grande armário ambulante de onde saem histórias e personagens reais e animados compõe o cenário.

A história acompanha a personagem Clarice, que junto de sua casa-armário situada na Rua 'A Descoberta do Mundo' e em tom de conversa íntima irá driblar o rabugento Guarda Perseu para narrar sua relação com seus bichos. Ela contará com a ajuda dos personagens-músicos, Macabea e Olímpico, em busca de seu perdão.

“Os caminhos escolhidos para essa montagem contrastam, de certa forma, com a nossa atual realidade super digital, uma vez que se propõe ao artesanal, à delicadeza da contação de histórias, ao recurso da música tocada e cantada ao vivo na cena”, reflete o dramaturgo. A produção coloca em perspectiva o brincar e o tempo menos acelerado, além de olhar para “coisas estranhas” bem de perto, a exemplo da cena em que um objeto antigo desconhecido das gerações mais tecnológicas é achado na plateia, debaixo de uma poltrona.

“Ações simples, mas que agarram em cheio o imaginário das crianças e, consequentemente, nos deixam felizes por vermos como o que elas precisam é apenas de uma oferta criativa, um convite à fabulação, para deixar falar, cantar e gritar as suas subjetividades”, pontua Ferreira.

A ideia do trabalho nasceu em 2009, logo após o artista e Telles se conhecerem e estabelecerem parceria artística. A proposta, porém, foi adiada em razão de outros projetos e a montagem estreou em 2018. A encenação persegue incansavelmente a poesia nas relações, nos gestos e nos movimentos. O diretor busca lançar um olhar que detalha o simples e, a partir daí, mostra uma artesania na direção dos atores.

As filmagens de 'Vermelhinhos' foram realizadas no teatro do Sesc Rio Preto pela Abaeté Audiovisual, com direção de Guilherme Di Curzio. As exibições online são viabilizadas pelo Edital ProAC LAB/Lei Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura.

SINOPSE

Junto de sua casa-armário situada na rua 'A Descoberta do Mundo' e em tom de conversa íntima, Clarice vai driblar o rabugento Guarda Perseu para nos contar sobre sua relação com seus bichos. Para isso, ela terá a ajuda de seus personagens-músicos, Macabea e Olímpico. Essa mulher vai à busca de seu perdão, numa história de amizade, peixes vermelhinhos e aperto de mão. Duração: 60 minutos: Classificação: livre. Link: https://linktr.ee/ciahecatombe.