Catanduvense se veste de Papai Noel há cinco anos e leva magia do Natal para as crianças

Ricieri Pinsetta Júnior fala sobre o período de pandemia e o pedido que mais o impactou

Catanduvense se veste de Papai Noel há cinco anos e leva magia do Natal para as crianças

Foto: MARCOS RIBEIRO FOTOS - Com barba e cabelos brancos e crescidos, semelhantes aos do 'bom velhinho', Ricieri Pinsetta é o Papai Noel do Garden Shopping

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local
Publicado em 25/12/2021

Para espalhar amor e esperança, Ricieri Pinsetta Júnior, 61 anos, veste-se de vermelho todos os anos. Com barba e cabelos brancos e crescidos, semelhantes aos do 'bom velhinho', ele leva a magia do Natal às crianças há cinco anos.

“Tudo começou quando eu fazia as entregas de presente para minha família. Me fantasiava de Papai Noel e entregava os presentes para meus afilhados. Em 2015, o shopping estava precisando de Papai Noel e a irmã de uma amiga me convidou para fazer o papel. Nesse meio termo, fui aprovado pela agência e comecei em 2015 a ser o Papai Noel do shopping.”

Personagem conhecido pelo contato físico com as crianças, Ricieri falou sobre o período da pandemia provocada pela Covid-19. “Fizemos o Papai Noel sem contato, sem distribuição de balas para as crianças, nós víamos uma grande frustração do público infantil nessa época. Esse ano com o contato humano, real significado do Natal, as crianças voltaram com alegria total.”

O Papai Noel catanduvense relembra o pedido de uma criança que mais o impactou. “Houve várias pedidos que a gente fica emocionado, um deles que me impactou foi de uma criança que perdeu os pais em um acidente neste ano, a criança mora com a avó e pediu para que eu os trouxesse de volta; esse pedido me deu um nó na garganta, tentei confortá-la falando que eles estão em um bom lugar, mas tem certas coisas que ficamos muito marcados.”

Ricieri enaltece o verdadeiro significado do Natal. “O espírito de Natal é unir a família. Este ano, vi que assim como as crianças, os adolescentes também estão tirando foto com o Papai Noel, eles estão entendendo ou compreendendo o que é união. Estou contente porque geralmente os mais jovens se distanciavam desse contato com o Papai Noel, mas hoje percebo que está voltando o espírito de Natal, de confraternização.”