Associação dos Aposentados da Alimentação celebra 16 anos de história

Presidente da entidade relembra trajetória de lutas e enaltece importância dos sindicatos

Associação dos Aposentados da Alimentação celebra 16 anos de história

Foto: O REGIONAL - Presidente da associação diz que direitos de hoje são fruto das lutas sindicais

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 08/12/2021

A Associação dos Aposentados e Pensionistas do Setor da Alimentação de Catanduva e Região completou 16 anos de história esta semana. A entidade foi fundada no dia 5 de dezembro de 2005 para prosseguir a luta em favor do trabalhador e manter benefícios oferecidos à categoria pelo Sindicato da Alimentação. Um café da manhã, com público restrito, marcou a data.

O atual presidente José Carlos da Cruz Prates, sindicalista desde 1986, fundador da associação e um dos fundadores do sindicato, enalteceu o feito e afirmou que sua trajetória está ligada às lutas sindicais. “Isso representa muito pra mim. Sempre gostei de lutar pelo direito dos trabalhadores, desde a ativa. Gosto de lutar pelos direitos das pessoas”, afirmou.

As batalhas travadas em favor do trabalhador o levaram a assumir cargo na diretoria e até á vice-presidência da Fapesp – Federação das Associações e Departamentos de Aposentados, Pensionistas e Idosos do Estado de São Paulo, em 2008. Hoje, é o tesoureiro da entidade.

Segundo Prates, a pandemia prejudicou o segmento. “Os aposentados não podem sair de casa e não podemos fazer visita a eles”, lamenta. Até mesmo o recadastramento obrigatório a cada três anos, exigido pelo Governo Federal, virou um obstáculo. “Contratamos uma moça para ir casa a casa representando a associação. Mas vamos lutar pra derrubar esse recadastramento”, diz.

O aposentado ressalta o trabalho sindical. “Se não tiver sindicato, o trabalhador sozinho não vai conseguir nada. Ele não vai negociar com o patrão, podendo ser mandado embora. O aposentado é mais difícil ainda. Você tem que lutar por ele. Tentaram tirar a força dos sindicatos, mas somos os maiores representantes do trabalhador. Vários direitos de hoje são fruto das lutas sindicais.”