Artista de Catanduva tem obra em destaque no Salão de Artes Visuais de Vinhedo

Jesser Valzacchi recebeu o prêmio aquisitivo em exposição que reuniu 76 artistas

Artista de Catanduva tem obra em destaque no Salão de Artes Visuais de Vinhedo

Foto: REPRODUÇÃO - Obra com o título 'Medo' agora integra acervo de Vinhedo

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 02/10/2021

O artista catanduvense Jesser Valzacchi recebeu o prêmio aquisitivo do Salão de Artes Visuais (SAV) de Vinhedo com a obra 'Medo', produzida em óleo sobre linho. O evento ocorreu no mês passado. Nessa categoria, o júri reconhece o valor da obra e a mesma passa a incorporar o Acervo Artístico Municipal da cidade, constituindo Patrimônio Artístico de Vinhedo.

A 26ª edição do salão apresentou 109 obras selecionadas entre 1,6 mil trabalhos da arte contemporânea. As obras foram construídas pelo ideário de 76 representantes do Brasil e um do Chile. A exposição durou 30 dias, entre 1º de setembro a 1º de outubro. Ainda é possível fazer um Tour Virtual 360º em https://bit.ly/sav2021-vinhedo.

Foram premiados 18 artistas, sete obras com prêmios honoríficos e 11 com aquisitivo, somando R$ 20 mil. “O SAV se consolida cada vez mais como referência em artes plásticas em todo o País e agora também para artistas internacionais. Salão de Artes que promove e premia a produção artística em suas diferentes manifestações e linguagens”, reforça a Prefeitura de Vinhedo.

A curadoria foi assinada pelo artista vinhedense Wagner Pavarin, que procurou criar uma aproximação da ampla diversidade de temas e estilos artísticos, para propor diálogos, reflexões e promover conteúdo didático, provocando imersão ao universo da arte contemporânea.

“Depois de longo período sem participar de eventos, exposições e salões de arte, essa conquista no Salão de Artes Visuais de Vinhedo vem como uma retomada muito prazerosa onde começamos a trocar a reclusão pela liberdade. E nada mais motivador do que receber um prêmio como esse. Não apenas o fato de ser premiado, mas estar em meio a muitos artistas que representaram em sua arte suas emoções e sentimentos, seja alegrias e tristezas, mas acredito que numa profundeza nunca visto como antes. Sinto-me feliz e lisonjeado”, declarou Valzacchi.

VALZACCHI

A família Valzacchi vem, há décadas, apresentando seus artistas ao cenário artístico brasileiro. Com raízes fincadas na Itália, seguem uma tradição acadêmica e também algumas tendências impressionistas. Por assim dizer, Jesser Valzacchi é filho, sobrinho, neto e bisneto de artistas.

Nascido em 1983, teve sua carreira impulsionada pela observação que fazia aos membros da família, quando esses estavam em atividade. O ambiente é sem dúvida um formador nato e Jesser soube tirar bastante proveito disso. Seu primeiro contato com as tintas foi em 1997.

No ano seguinte, 1998, intensificou seus estudos sobre pintura e encarou a arte como sua profissão. Jesser teve como inspirações as obras de seu avô Edwil Valzacchi e, mais tarde, influências do artista Clodoaldo Martins e outras referências artísticas como Boner e Morgilli.