Artista catanduvense faz releitura da obra de Tarsila do Amaral e se destaca em anuário

Gisele Faganello é um talento local que ganhou projeção nacional e internacional

Artista catanduvense faz releitura da obra de Tarsila do Amaral e se destaca em anuário

Foto: DIVULGAÇÃO - Capa de anuário destaca releitura de Gisele para tela de Tarsila do Amaral

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 01/12/2021

A capa da edição do Anuário Arq+Decor de 2021 é uma releitura da obra 'Operários', criada em 1933 pela pintora brasileira Tarsila do Amaral, em releitura assinada pela artista visual Gisele Faganello, de Catanduva, representada pela Galeria Arqtus-Lígia Testa.

A tela de Tarsila traz forte temática social, retratando 51 operários da indústria, em momento histórico marcado pela migração de trabalhadores, classe vulnerável, explorada e sem acesso a leis que a defendesse propriamente.

Expoente das artes visuais e artista múltipla, Gisele é um talento local que ganhou projeção nacional e internacional ao longo de sua carreira. A artista conquistou reconhecimento e sua trajetória pode ser apreciada em painéis e esculturas expostas em espaços diversificados.

A arte desenvolvida por ela tem como característica o uso de materiais diversos e combinações entre diferentes técnicas, o que revela potência e personalidade.

O lançamento da 4º edição do Anuário Arq+Decor foi realizado ontem, dia 30. O material circulará pela grande região de Campinas, englobando Piracicaba, Americana, Jundiaí, Limeira e outros municípios, com foco em arquitetos, designers e decoradores. A edição impressa, circula com 6 mil exemplares.

O Circuito Arq+Decor também ganha reforço em um portal de notícias, destacando eventos, promovendo conteúdo para arquitetos e designers de interiores.

RELEITURA

Gisele conta que atendeu a solicitação da sua galerista Ligia Testa, que colocou o foco de sua atividade numa releitura de uma das obras de Tarsila do Amaral, 'Os Operários', revista depois de longos anos. “Uma tacada de mestre, diga-se. Ligia é assim, mega antenada com a arte nos mínimos detalhes”, elogia a artista.

A releitura de obras de arte é recurso usado para diversos fins. “Minha proposta foi homenagear uma mulher focando nela a revisão de sentidos. Nosso grupo de artistas, representado por Ligia Testa, tem muito dessa coisa de fazer referência/reverência a mulheres importantes, estimulando, desta forma, o aumento da representatividade feminina no segmento da Arte. Assim, fui escolhida, uma mulher, para referendar outra mulher: Tarsila, ícone da pintura brasileira, cujo sentido de consciência social aparece com significância em seu trabalho.”