ACE seleciona três empresas para mentoria gratuita sobre comércio exterior

Foco são sobretudo as pequenas e médias empresas, além de produtores de alimentos

ACE seleciona três empresas para mentoria gratuita sobre comércio exterior

Foto: MÁRCIO COSTA - Presidente da ACE diz que encontro do Nace evidenciou potencial da região

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 10/12/2021

O Nace - Núcleo ACE de Comércio Exterior, da Associação Comercial e Empresarial (ACE) de Catanduva, disponibilizou formulário na internet para selecionar três empresas de Catanduva e região que tenham interesse no comércio internacional.

De acordo com o economista Marcos Escobar, presidente da ACE, o edital de convocação prevê a realização de um trabalho de mentoria de comércio exterior gratuito para as eleitas.

“Hoje temos condições de estruturar e fazer as etapas burocráticas, tanto dos procedimentos de compra como venda, ou seja, exportação e importação, a parte documental, trâmites, tarifas, despachantes. Toda empresa que tiver o interesse de começar a trabalhar nesse setor, a ACE poderá ajudar esse empresário, seja o pequeno, médio ou grande”, explica.

O foco, segundo ele, são sobretudo as pequenas e médias empresas, além de produtores de alimentos. “Sabemos que cada cidade da microrregião de Catanduva, chegando a 25 municípios, tem cada uma o seu DNA exportador ou importador”, diz Escobar, citando um case recente: o Engenho Santo Mário, que teve auxílio da ACE no processo de exportação de cachaça.

Os interessados em concorrer à mentoria podem se inscrever por WhatsApp (17) 99656-8670 ou (17) 99656-8645, e-mail info@acecatanduva.com.br ou telefone (17) 3524-9844. Há, também, o link virtual que está disponível nas redes sociais da ACE.

SUCESSO

O 1º Encontro NACE de Comércio Exterior, realizado em novembro, reuniu cerca de 250 empresários, representantes do poder público de toda a região, além de dez palestrantes de renome e representantes de consulados e câmaras de comércio de vários continentes.

“O nosso primeiro encontro é um divisor de águas. Teve o objetivo de mostrar todo o potencial que a nossa região tem. De demonstrar que é possível ampliar as conexões e expandir o mercado para qualquer continente”, enaltece Escobar.