< Back

Túmulos do Cemitério Nossa Senhora do Carmo viram alvos fáceis de furtos

Pelo menos seis casos também foram registrados no cemitério da Vila Celso

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: ARQUIVO PESSOAL - Túmulo da família do jornalista Mauro Assi teve placas furtadas

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 10/10/2021

O Cemitério Nossa Senhora do Carmo, situado na área central de Catanduva, virou fonte segura para bandidos obterem peças de valor e, com isso, alimentarem o tráfico. De acordo com famílias que possuem jazigos no local, os furtos de peças de cobre são recorrentes. Mesmo outras mais simples também são levadas.

“Não é só no Horizon que acontece vandalismo. No cemitério Nossa Senhora do Carmo também. E há muito tempo. Já roubaram vasos, rosas do deserto plantadas e veja agora: roubaram todas as placas do túmulo da minha família. Um absurdo!”, denuncia o jornalista Mauro Assi, fazendo referência à reportagem do Jornal O Regional sobre a onda de crimes que atinge o bairro.

Em conversa com a reportagem, ele afirmou que as placas, furtadas na última semana, eram feitas com material mais simples, já que um vaso de cobre que estava fixado no túmulo tentou ser retirado – ele acabou levando o objeto para casa para não o perder.

Consultada, a Prefeitura de Catanduva informou que a Guarda Civil Municipal, a GCM, intensificou a fiscalização nos dois cemitérios públicos em decorrência da onda de furtos. O trabalho é desenvolvido durante o dia e também à noite e madrugada.

“Conforme o registro dos funcionários que trabalham nesses espaços, só no cemitério Nossa Senhora de Fátima, na Vila Celso, foram ao menos seis furtos neste ano, enquanto que no Nossa Senhora do Carmo, a cerca de proteção foi destruída três vezes. A ronda permanece para identificar os suspeitos dos crimes”, detalhou em nota.

Segundo a GCM, a população pode formalizar denúncias de casos suspeitos pelo telefone 153. A orientação das autoridades policiais é que a vítima registre boletim de ocorrência para possibilitar as investigações e, eventualmente, a recuperação das peças furtadas.