< Back

Setor supermercadista deve ter alta nas vendas de 1,25% até dezembro

Vendas do segmento tiveram redução de 8,25% nos últimos 12 meses

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - Projeções do setor supermercadista apontam para crescimento de 1,25% nas vendas neste ano

Da Reportagem Local
Publicado em 22/11/2021

O Auxílio Brasil deve injetar R$ 1,7 bilhão na economia paulista. Somado ao aporte de recursos provenientes do 13º salário, as projeções do setor supermercadista apontam para crescimento de 1,25% nas vendas para 2021.

Com base no mês de setembro, as vendas dos supermercados no Estado de São Paulo tiveram redução de 8,25% nos últimos 12 meses, segundo o Índice de Vendas dos Supermercados (IVS), apurado pela Associação Paulista de Supermercados (APAS), após ser dessazonalizado e deflacionado pelo Índice de Preços dos Supermercados (IPS) para o mesmo período, que foi 12,99%.

O resultado pode ser explicado pelos impactos duradouros da pandemia da Covid-19, que provocaram distorções nas demandas de consumo, alteraram hábitos dos consumidores e ocasionaram por um longo período o fechamento de bares, restaurantes e do comércio não essencial.

No acumulado de janeiro a setembro de 2021, o faturamento real do setor supermercadista registrou queda de 10,11% em relação ao mesmo período do ano passado. A comparação entre setembro de 2020 com setembro de 2021 aponta uma diminuição no faturamento real de 10,90%.

Para o economista-chefe da APAS, Diego Pereira, o desempenho do setor está sendo comprometido pela redução da capacidade de compra do consumidor em decorrência da inflação. "Embora o nível da atividade econômica esteja superior ao do período pré-pandemia, esses efeitos serão percebidos de forma gradual, conforme ocorrer um controle na alta dos preços. As últimas ações do Banco Central, como o aumento da taxa básica de juros, visam desacelerar a inflação e recuperar o poder aquisitivo das famílias", explica Pereira.