< Back

Reabertura das fronteiras internacionais movimenta setor de Turismo em Catanduva

Profissional do setor diz que procura por viagens aumentou 70% em três meses

Image-empty-state_edited_edited_edited.p



Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 07/11/2021

A aguardada retomada do turismo internacional está cada vez mais próxima. A liberação da entrada de estrangeiros nos Estados Unidos, agendada para 8 de novembro, já causou reflexo na procura pelas agências de viagens para programação de passeios e intercâmbios.

A convite do Jornal O Regional, Flavia Soubhia, que trabalha no setor de turismo há 20 anos, possui uma agência na cidade e é especialista em intercâmbio, traçou um raio-x do segmento neste momento de recuperação. Ela diz que o movimento aumentou 70% em três meses.

“A volta do turismo é muito esperada, sobretudo pelo setor de serviços, que foi muito prejudicado desde que tudo começou, há 20 meses. É uma volta gradual acontecendo, muita procura, pessoas que querem muito sair e estavam aguardando esse momento”, comenta.

Flavia relembra que o segmento no qual ela atua teve as operações suspensas ao longo da pandemia. “Quando tudo foi acontecendo, meu setor de agência de viagens e intercâmbio, somos prestadores de serviços, chegou a zero. Porque não se podia embarcar. Tudo parou. Não havia praticamente possibilidade de sair para país nenhum, tudo estava fechado”.

Depois que as pessoas tomaram as duas doses da vacina, diz, começou a busca por roteiros mais próximos. “As pessoas começaram a ganhar confiança em sair e isso começou gradualmente, escolhendo a princípio hotéis da região, com viagens de carro e roteiros rodoviários.”

Segundo ela, Olímpia, que é um polo turístico regional, foi um local muito procurado. Os hotéis-fazenda foram outra aposta recorrente, casos do Resort da Ilha e Baobá Pousada, ambos em Sales, do Santa Clara Resort, em Dourado, além da cidade de Brotas.

Na etapa seguinte, os viajantes começaram a olhar de forma diferente para o país e investir em roteiros nacionais.

“O Nordeste voltou a ser o centro das atenções, temos praias e destinos incríveis dentro do Brasil e esse olhar começou novamente a encantar o turista que já estava querendo muito sair. Temos de tudo, com muita natureza e atrações diversificadas”, avalia.

Flavia cita também atrativos da região Sul, como as cidades de Curitiba, Canela e Gramado – nesta, haverá a retomada do Natal Luz, ainda sem apresentações em locais fechados, mas com a tradicional decoração e iluminação das ruas. O parque Beto Carrero World, em Santa Catarina, também foi o destino escolhido por muitos catanduvenses.

Na fase atual, começaram os preparativos para os voos internacionais. A profissional diz que os primeiros embarques de estudantes para intercâmbios serão feitos neste final de ano, com o percurso até os Estados Unidos para chegar ao Canadá, que é o destino tradicional.

“Na área de agência de viagens e intercâmbio, é grande a expectativa de crescimento para quando as coisas realmente se normalizarem, que a gente imagina ser no ano de 2023. Vai crescer muito o turismo. Tudo está voltando com mais forte ainda, as pessoas querem sair.”

PRECAUÇÕES

Flavia afirma que, apesar de toda a ansiedade e vontade de viajar, os turistas continuam reticentes e conscientes quanto à prevenção ao coronavírus. “Sempre que os clientes da agência entram em contato, eles têm essa preocupação em relação às medidas preventivas, desde o roteiro que vai se escolher até a questão se decide fazer uma viagem que utilize embarque em voo, passando por aeroporto, isso tudo causa preocupação. As pessoas estão mais abertas a sair, mas continuam com consciência de que, na verdade, a Covid não acabou”.

Os prestadores de serviço, diz a especialista, também mantêm a rigidez quanto aos protocolos. “Dentro de hotéis e resorts que nós trabalhamos a preocupação deles é muito grande”, afirma, citando viagem recente ao Transamerica Resort Comandatuba, na Bahia, em que ela constatou cuidados desde a travessia na balsa às dependências do hotel, com álcool gel à disposição, uso de luvas nos buffets e máscara pelos funcionários. “É um resort muito grande, frequentado por famílias e crianças, e todos os hóspedes demonstravam respeito e preocupação.”

‘VIDA QUE SEGUE’

Os planos da família da catanduvense Livia Domingues foram um sucesso. Eles passaram uma semana em passeio pelo Nordeste e estão voltando neste domingo, dia 7, para Catanduva. A viagem para Porto de Galinhas, em Pernambuco, começou a ser paga em fevereiro do ano passado e, com as flexibilizações ocorridas ao longo deste ano, não precisou ser adiada.

“A viagem foi maravilhosa, vim para Porto de Galinhas, conheci a Praia de Carneiros, Maragogi e a Praia de Antunes”, conta a gerente administrativo, citando que em todos os locais estão sendo respeitados os protocolos básicos, como o uso de máscara de proteção, álcool gel e luva para o manuseio de pegadores nos restaurantes.

As regras também foram exigidas nos aeroportos, aviões e no interior do Resort Vivá, onde ela ficou hospedada. Nas praias, há distanciamento entre os guarda-sóis. Segundo ela, no mais, todos os pontos turísticos estão com funcionamento normal: “Vida que segue!”, brinca.