< Back

Queimadas aumentam 417% entre junho e julho em Catanduva

Ocorrências saltaram de 23 para 119 no início do período de estiagem

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - As ações destinadas a prevenir, controlar, monitorar e combater ocorrências do tipo

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

Catanduva registrou aumento de 417% nas queimadas urbanas entre os meses de junho e julho. De acordo com levantamento da Polícia Militar Ambiental, foram 22 registros em maio e 23 em junho, com salto para 119 ocorrências no mês de julho.

Diante do cenário, a Polícia Ambiental intensificou a Operação Corta-Fogo, conjunto de ações destinadas a prevenir, controlar, monitorar e combater ocorrências do tipo.

Segundo o órgão, durante o período de estiagem os incêndios florestais são frequentes, o que impacta negativamente a flora e fauna, degradando solos e causando prejuízos econômicos, além de oferecer riscos de acidentes e problemas de saúde à população.

“Estamos entrando no período mais seco de estiagem, que se estende desde meados de agosto até o mês de novembro. O número de focos de incêndio está aumentando, comparado ao começo do ano. A Polícia Ambiental está empenhada no combate ao incêndio criminoso. Contamos com o apoio da população através de denúncias para que possamos chegar aos criminosos”, destaca o comandante da Polícia Ambiental, tenente Alonso Wendel Ferreira da Silva.

A população pode denunciar os incêndios criminosos pelo telefone (17) 3531-9610.