< Back

Projeto Saúde e Educação Solidária está arrecadando alimentos em prol dos assistidos

Entidade oferece atendimento com psicólogos, ginecologista e neuropsicopedagogo

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - Voluntários oferecem reforço escolar, além de atendimentos de saúde e doações

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

O projeto Saúde e Educação Solidária está arrecadando alimentos que serão destinados às famílias acompanhadas pelo grupo. A entidade realiza atendimento, de forma voluntária, com psicólogos, ginecologista e neuropsicopedagogo.

“O Saúde e Educação Solidária foi fundado no dia 12 de novembro de 2020, no Salão Paroquial Nossa Senhora de Fátima. Mesmo não tendo ligação religiosa. O projeto nasceu a partir da minha história de vida, na minha infância eu passei fome, frio, todas as dificuldades que o ser humano de uma classe baixa passa. Eu conheci uma freira, chamada Irmã Celina de Jesus, que me fez acreditar nas possibilidades da vida e não ficar focada nas impossibilidades”, conta a a presidente Gláucia Ferreira.

Sua história ganhou novos contornos a partir da formação superior. “Fiz a faculdade de psicologia que era um sonho, que jamais poderia imaginar que fosse ser concretizado pela minha condição financeira. No meu último ano de faculdade, novamente por uma questão financeira, não consegui concluir o curso e precisei adiar mais um ano. No meu desespero, quando fui convidada a me retirar da faculdade, fui até à igreja e pedi encarecidamente que se Deus me ajudasse a me formar, eu voltaria para agradecer. Então, esse projeto surgiu através desse agradecimento, porque eu entendi que o que me possibilitou a vencer na vida foi a saúde e a educação”, explica.

De acordo com Gláucia, o projeto oferece auxílio em diversas áreas. “A maior proposta é o acolhimento, a questão afetiva, todos os dias nós voluntários recebemos as pessoas com a frase ‘Eu estou aqui com você’, porque elas se sentem muito sozinhas, o que leva a depressão, ideia suicida, são casos que estamos atendendo com frequência e através desse acolhimento afetivo, as pessoas estão se reencontrando. O projeto também oferece assistência psicológica gratuita e, na parte da educação, contamos com a ajuda do Rafael Flávio, neuropsicopedagogo, dando supervisão em atendimentos infantil e adulto. Também há atendimento da ginecologista Tâmara Suardi que vem dando assistência às mulheres.”

Para as crianças, o projeto oferece reforço escolar. “Estamos motivando as crianças a não pararem de estudar. Devido ao conteúdo que foi perdido durante as aulas online, muitas crianças desanimaram em relação ao estudo, então é um projeto que vem resgatando e motivando. Muitos adultos também nos procuram com o sonho de ler e escrever, então o projeto vem ao encontro das necessidades do ser humano”, completa.

Ainda segunda Gláucia, a entidade atende em média 50 famílias, mas há um número grande de rotatividade. “Temos uma rotatividade muito grande nesse projeto, então muitas vezes não acumula, por exemplo, 100 famílias, isso é resultado do trabalho psicológico, onde nós evoluímos pessoas, elas saem da depressão, diminui ou acaba a ideação suicida e voltam a ter vontade de viver, retomar ao mercado de trabalho. Nosso maior objetivo não é só dar o alimento, mas uma referência de vida que é a superação”, finaliza.

Outras ações do grupo são a doação de alimentos, roupas, sapatos, material escolar. Quem quiser ajudar, os principais itens solicitados são leite, arroz, óleo, macarrão, fraldas geriátricas, fraldas infantis G, cobertores e roupas infantis (de zero a cinco anos). “Eu transformei dor em superação, tragédia em evolução e divido isso com muitas pessoas”, destaca Gláucia.

Os interessados em contribuir podem levar as doações na sede do projeto Saúde e Educação, na Rua Aurora do Norte, 55, Flamingo. O telefone de contato é (17) 99727-9446.