< Back

População volta a buscar assados no pós-pandemia, diz empresária

Natal do ano passado teve ceias mais singelas e muitas famílias que evitaram reuniões

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: ARQUIVO PESSOAL - Proprietária da Bom Sabor Rotisseria classifica momento atual como retomada

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 25/12/2021

Atuando há 8 anos no mercado de rotisseria, a empresária Dri Bueno classifica o momento atual como retomada, na comparação com o período de festas do final do ano passado. No Natal e Ano Novo de 2020, com as pessoas mais temorosas diante da pandemia, muitas famílias evitaram as reuniões – fazendo com que as ceias e almoços de Natal fossem mais singelos.

"O Natal do ano 2020, devido à pandemia, teve queda no movimento, as pessoas optaram por uma ceia mais simples, com saladas e massas devido ao alto custos das carnes”, relembra.

Ela diz que, com o reflexo da crise sanitária causada pelo coronavírus, todos os segmentos foram afetados, mas que, apesar disso, a tradição prevaleceu entre as famílias. “As pessoas não deixaram de fazer suas ceias, mas apostaram em opções que cabiam no bolso.”

Já este ano, a empresária diz que as vendas estão começando a se normalizar. “Tivemos bastante procura por assados, como leitoa, pernil, joelho... além das saladas e sobremesas”, afirma, indicando também que, devido à alta dos preços, muitos clientes buscaram alternativas mais econômicas. “Quem procura algo mais barato escolhe carne suína e frango”, indica.