< Back

Polícia Civil de Paraíso desmantela quadrilha especializada na falsificação e venda de diplomas

Ação policial foi realizada em São Paulo, São José dos Campos, Osasco, Catanduva e Catiguá

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: POLÍCIA CIVIL - Investigação continuará com análise de documentos e computadores apreendidos

Da Reportagem Local
Publicado em 21/10/2021

A Polícia Civil de Paraíso deflagrou na manhã de ontem, dia 20, a Operação Romeo II, visando ao cumprimento de diversos mandados de busca e apreensão. A ação policial foi realizada em São Paulo, São José dos Campos, Osasco, Catanduva e Catiguá, municípios onde estão as sedes de instituições de ensino pertencentes a membros de organização criminosa especializada na falsificação e comercialização de diplomas.

De acordo com a investigação, a rede criminosa contava com apoio de diversas células distribuídas em várias cidades e estados. O grupo tinha forte atuação nas regiões de São José do Rio Preto e Barretos, e chegou a criar falsa plataforma online de renomada universidade brasileira para a emissão de diplomas falsos.

Os principais articuladores foram identificados e poderão responder por inúmeros delitos, como organização criminosa, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, exercício irregular da profissão e estelionato.

Os documentos e objetos apreendidos nas sedes das instituições de ensino serão examinados para que eventuais lesados e os autores dos crimes de uso de documento falso e estelionato sejam identificados e notificados.

O coordenador da operação, delegado Marcelo Augusto Díspore, afirmou que o grupo criminoso é composto por cerca de 18 ou 19 integrantes.

“Essa organização criminosa vem efetuando falsificações de diplomas, bem como históricos escolares e outros documentos hábeis à progressão salarial do funcionário público ou para a posse em concursos”, relatou.

Em diligência feita na cidade de São José dos Campos, as equipes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Catanduva e da Polícia Civil de Paraíso conseguiram extrair um banco de dados com mais de 350 diplomas falsos já utilizados por diversas pessoas em variados ramos, incluindo o setor público.

As investigações continuam, agora com a análise de todos documentos e computadores apreendidos. “Os elementos trazem a convicção desta autoridade policial de que a organização criminosa vem atuando e perpetrando esse tipo de crime há vários anos”, afirmou Díspore.

HISTÓRICO

A Polícia Civil de Paraíso iniciou investigação no ano de 2019 sobre a emissão de diplomas falsos por diversas instituições de ensino que se auxiliavam na cooptação de alunos. As denúncias apontavam para o uso de falsos certificados de conclusão de cursos de pós-graduação, segunda licenciatura e bacharelados, utilizados especialmente para evoluções salariais de cargos públicos, para provimentos em cargos e empregos públicos e inscrições em conselhos de classe.

A operação Romeo II faz referência à Resolução 2, do Conselho Nacional de Educação, que definiu os programas “especiais de formação pedagógica”, inclusive a de segunda licenciatura. Participaram da operação policiais civis das cidades de Paraíso, Catiguá, Novais, Tabapuã, Pindorama, Santa Adélia, Elisiário, Catanduva, São Paulo, Osasco e São José dos Campos.