< Back

Obras de manutenção dos trilhos geram transtornos para comerciantes e pedestres

Vias importantes da região viraram um enorme canteiro de obras

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: O REGIONAL - Com trechos das vias fechadas aos carros, comerciantes reclamam da dificuldade de receber mercadorias e de queda nas vendas

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

Com dois dias de interdição da rua 15 de Novembro devido à manutenção na linha férrea, comerciantes e pedestres reclamaram da Rumo - Malha Paulista pelos transtornos provocados pela obra realizada durante a semana.

Vias importantes da região viraram um enorme canteiro de obras, com fluxo de máquinas e caminhões. Com trechos das vias fechadas aos carros, comerciantes reclamam da dificuldade de receber mercadorias e de queda nas vendas.

“Esse ano já é a quarta vez que eles mexem nessa linha de trem. O movimento da rua está parado e a previsão é de que a obra termine apenas na segunda-feira. Nós ficamos no prejuízo, além de toda a questão da pandemia, lockdown, já tivemos uma defasagem no comércio e agora com esse problema agrava ainda mais”, explica Sérgio Carano, que tem uma relojoaria há 45 anos no local.

Sérgio destaca ainda que não há nenhum comunicado prévio sobre a interdição. “Eles começam cedo sem avisar e mesmo que nos avisasse, nós acabamos ficando no prejuízo. O que pedimos é que obras como essa sejam feitas no fim de semana.”

“A gente observa que em Catanduva não é somente a linha férrea, todo o serviço de manutenção de via pública ocorre durante a semana e isso é um erro gravíssimo, porque você pega o fluxo de trânsito ruim, o gargalo das vias é péssimo e junto acontece com a linha. Nós comerciantes aqui sentimos muito, por exemplo, eu que mexo com ferramentas elétricas, o cliente não vem aqui, sem falar a demanda de apito, não conseguimos atender um telefone e isso é todo o dia”, completa Arnaldo da Silva, proprietário de uma loja de ferramenta.