< Back

Fundação encaminha material sobre Padre Albino para paróquias da Diocese 

Processo de beatificação teve início em outubro de 2011

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: FPA - Bispo Dom Valdir recebeu quadro das mãos do presidente da Diretoria Executiva da Fundação Padre Albino

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

Após a declaração de Venerabilidade de Padre Albino pelo Vaticano, no início deste ano, a Fundação Padre Albino atualizou o material sobre a vida e obra dele, constituído de folder e ‘santinho’ com oração pela beatificação, além de confeccionar um quadro comemorativo, distribuído para todas as suas unidades. 

Na quarta-feira (18), o presidente da Diretoria Executiva, Reginaldo Donizeti Lopes, levou o material para a Cúria e para cada paróquia da Diocese, entregando-o ao bispo Dom Valdir Mamede que imediatamente já trocou o quadro, colocando o novo em lugar de destaque.

O antigo quadro de Padre Albino, a pedido de Dom Valdir, foi colocado na sala de reunião pelo padre Fábio Pagotto Cordeiro, que estava na Cúria naquele momento.

A pedido da Fundação, a Diocese de Catanduva iniciou, em outubro de 2011, o processo de beatificação de Padre Albino, quando o então bispo Dom Otacílio Luziano da Silva nomeou as pessoas que trabalhariam na Causa.

De lá para cá, das cinco etapas necessárias, três foram superadas até o título de Venerável, em 2021. Faltam a Beatificação e a Canonização.

Para que Padre Albino enfim tenha sua imagem nos altares das igrejas, será necessário apresentar provas de dois milagres atribuídos à sua intercessão.

Nascido em Portugal, o sacerdote viveu quase seis décadas em Catanduva, onde morreu aos 91 anos, em 1973.

Foi graças à sua atuação que o município dispõe, hoje, de enorme quantidade de instituições que beneficiam a população nas áreas da saúde, educação e assistência social.