< Back

Empresa de Rio Preto é alvo de operação da PF contra fraude na montagem de hospitais de campanha

Em Rio Preto, policiais federais estiveram em uma casa no condomínio Quinta do Golfe e em endereço de empresa de estrutura metálica

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO/PF - Empresa de Rio Preto foi alvo da operação da Polícia Federal nesta terça-feira

Da Reportagem Local/Agência Brasil

A Polícia Federal (PF) realiza hoje, 21, a 'Operação Carga Implosiva' para investigar fraudes na montagem de hospitais de campanha em Paulínia, no interior paulista. Estão sendo cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em Campinas, Sumaré, São José do Rio Preto e São Paulo, além do próprio município onde teriam sido praticadas as irregularidades. Há ainda ações em curso em Santa Catarina, em Florianópolis e Biguaçu.

Em Rio Preto, os policiais federais estiveram em uma casa no Condomínio Quinta do Golfe e em um endereço apontado como sendo da Zanovelo Estruturas e Eventos. A empresa, segundo investigações, comercializaria estruturas para hospitais de campanha.

Segundo a PF, houve uma tentativa de fraude na contratação de uma empresa para a montagem de dois hospitais de campanha durante a pandemia de covid-19, entre abril e maio de 2020, com um valor total de R$ 4 milhões.

As diligências começaram a partir da abordagem de um caminhão suspeito de ter carga roubada. Essa ação revelou uma série de indícios de irregularidades na licitação aberta para selecionar a empresa para a montagem dos hospitais temporários.

Ainda segundo a polícia, as fraudes foram impedidas a partir da descoberta do caso pelas autoridades. O crime de fraude à licitação prevê pena de 4 a 8 anos de reclusão, mais multa.

Até o momento, o empresário Marcos Zanovelo não foi encontrado pela reportagem para falar a respeito da denúncia envolvendo sua firma.