< Back

Eclipse Solar: professor de Astronomia explica fenômeno de hoje

Único lugar onde o eclipse solar total poderá ser observado é na Antártica

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - Lua estará localizada entre o Sol e a Terra

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local
Publicado em 04/12/2021

Moradores do Hemisfério Sul terão a oportunidade de observar o Eclipse Solar que ocorre neste sábado, dia 4. O Brasil está de fora da lista de países de onde será possível acompanhar o fenômeno.

O único lugar onde o fenômeno poderá ser visto em sua totalidade é na Antártica, porém, observadores serão capazes de acompanhar um eclipse solar parcial, quando o Sol, a Lua e a Terra não estão exatamente alinhados.

Para vê-lo é preciso estar em algumas áreas da ilha de Santa Helena, Namíbia, Lesoto, África do Sul, Geórgia do Sul e Ilhas Sandwich do Sul, Ilhas Crozet, Ilhas Malvinas, Chile, Nova Zelândia e Austrália.

O professor de Astronomia, Guilherme Prata, explica o fenômeno. “Eclipses são fenômenos que decorrem das posições relativas entre Sol, Terra e Lua. Como sabemos, a Lua orbita em torno da Terra ao mesmo tempo em que esta orbita em torno do Sol. E, eventualmente, esses astros acabam se alinhando, ocasionando a ocorrência de eclipses, que podem ser lunares ou solares. O eclipse é lunar quando o alinhamento é feito tendo a Terra localizada entre Sol e Lua. A consequência dessa configuração é a sombra da Terra projetada na superfície da Lua. No caso do eclipse de hoje, será um eclipse solar. Isso significa que a Lua estará entre o Sol e a Terra. Consequentemente, a sombra da Lua será projetada sobre a superfície terrestre.”

Guilherme destaca ainda que o Eclipse Solar não é observado em todos os lugares da superfície terrestre. “Importante dizer que, devido ao fato de a sombra da Lua ser projetada sobre uma área pequena (comparada ao tamanho da Terra) e ao formato da Terra, o eclipse solar não é observado em todos os lugares da superfície terrestre simultaneamente.”

A Nasa vai transmitir ao vivo o eclipse solar total visto da Antártica no canal do YouTube e no site da agência. A transmissão começa às 3h30 (horário de Brasília), coincidindo com o início do eclipse solar total. O fenômeno chega a seu ápice às 4h44 e termina às 5h37.