< Back

CTC prevê recuperação na produtividade da cana na safra 2022/23

Depois da queda nesta temporada, TCH deve ter alta de pelo menos 8,5% na próxima safra

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - Expectativa é de recuperação da produtividade dos canaviais do Centro-Sul

Da Reportagem Local
Publicado em 20/12/2021

A safra atual foi marcada pela dicotomia entre boas condições de mercado e preços remuneradores e baixas produtividades em todo o Centro-Sul.  Seca e geadas tiveram impacto negativo na produtividade.

No acumulado abril a novembro, o TCH (tonelada de cana por hectare) apresentou queda de 13% em comparação com o mesmo período de 2020/21. O ATR (açúcar total recuperável) manteve-se em patamar levemente inferior (-2%) ao da safra 20/21 e deverá fechar próximo a 138 kg/t. O TAH (tonelada de açúcar por hectare) atingiu 9,3 t/ha e é o menor valor médio das últimas 15 safras.

É o que mostram os dados do boletim 'De Olho na Safra', divulgado no dia 17 deste mês pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), com base nos dados do benchmarking agronômico da empresa.

 Para 2022/2023, a expectativa do CTC é de que a produtividade dos canaviais da região Centro-Sul deva apresentar recuperação de pelo menos 8,5%, uma vez que o setor já vivenciou situação similar em safras anteriores.

Segundo Luiz Paes, diretor comercial do CTC, diferentemente das condições vivenciadas no passado, tem-se verificado maior investimento nos canaviais, em consequência das melhores remunerações do açúcar e do etanol, resultando no maior uso de produtos biológicos, adubos foliares, além de manejo de base (nutrição e controle do mato) e aumento da proporção de variedades modernas, que refletirá positivamente na produtividade das próximas safras.

 Além disso, as condições climáticas devem ser mais favoráveis à cultura de cana no primeiro trimestre de 2022, segundo projeções do Sistema TempoCampo.