< Back

Construtora atende reivindicações de moradores do Pedro Borgonovi após reportagem

Taflex iniciou a limpeza e adotou caminhão-pipa para minimizar transtornos

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: O REGIONAL - Moradores participaram de reunião com equipe da construtora e poder público

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

Denúncia divulgada pelo Jornal O Regional, nas redes sociais e na edição do dia 30 de julho, sobre transtornos causados pela construção de um novo loteamento próximo ao bairro Pedro Borgonovi fez com que a construtora responsável tomasse providências. Nesta segunda-feira, dia 2, representantes da Prefeitura e da empresa reuniram-se com moradores no local das obras.

De acordo com Michele da Silva Pedroso, moradora citada na reportagem anterior, desde a publicação dos problemas a Taflex iniciou a limpeza do local e adotou o uso de caminhão-pipa para minimizar os transtornos causados pela poeira. “Eles vieram, fizeram a limpeza, cumpriram o que foi acordado e estão passando caminhão-pipa, agora o transtorno diminuiu”, afirmou.

Representante da empresa, o diretor de Engenharia Marco Aurélio Jacob Araujo esclareceu que a atual etapa será encerrada com rapidez. “Nós acordamos com os moradores que os serviços vão ser terminados dentro de 15 dias. Já fizemos o remanejamento da entrada de material pela rua Rosa Cruz para evitar esse trânsito e a poeira seja minimizada”, explicou o profissional.

Além da equipe da Taflex, participaram da reunião a secretária municipal de Planejamento, Maria Cristina Pinheiro Machado Sanches, e o vereador Gleison Begalli (PDT). Após a conversa, o engenheiro vistoriou um dos imóveis pra avaliar rachaduras surgidas durante as obras que, segundo a moradora, foram ocasionadas pela forte vibração provocada pelos maquinários.

“São muitos os inconvenientes que os moradores vêm sofrendo, sabemos da importância do empreendimento para o desenvolvimento do município, entretanto há situações que precisavam ser corrigidas para atenuar as dificuldades. Foi uma boa reunião, a empresa se propôs, dentro de 15 dias, resolver esses impactos. Certamente vai melhorar muito a vida de todos”, avaliou Begalli.

DOIS MESES

Os moradores do Pedro Borgonovi enfrentaram muita terra e poeira ao longo de dois meses até a denúncia ao Jornal O Regional. Eles moram bem ao lado do canteiro de obras do Bosque das Laranjeiras, empreendimento da Taflex, empresa ligada ao grupo Tarraf. Conforme os relatos, o pó passou a dificultar a limpeza dos imóveis e a causar problemas de saúde.

Acionada pela reportagem, a Taflex adotou as primeiras providências e frisou que o momento é passageiro e que o empreendimento “trará maior valorização a toda região após sua conclusão, melhorando significativamente toda a infraestrutura e a qualidade de vida dos moradores”.