< Back

Concessionária lança Desafio Energisa Digital Labs para buscar soluções inovadoras com startups

Investimentos em projetos de experimentação chegam a cerca de R$ 5 milhões

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - Grupo Energisa criou espaço dedicado à inovação, criatividade e troca de experiências entre seus colaboradores, parceiros e clientes

Da Reportagem Local
Publicado em 25/10/2021

A Energisa, maior grupo privado de capital nacional do setor elétrico, lançou na quinta-feira, 21, o Desafio Energisa Digital Labs. Voltado para startups do Estado de São Paulo, inclusive da região de Catanduva, e demais estados do Brasil, o projeto nasce com o objetivo de buscar soluções para otimizar a operação e os negócios da Energisa, como melhorias nas operações jurídicas, na ampliação do contato direto com cliente por meio de plataformas digitais e sistemas digitais para fomento de eficiência energética.  As inscrições vão até 18 de novembro e podem ser feitas pelo site www.desafioedl.com.br.  

O grupo investe acima de R$ 5 milhões anualmente em soluções de startups no Brasil e dos principais polos tecnológicos do mundo.  “Buscamos as melhores soluções para desafios complexos. A inovação é parte fundamental da chamada Energia 4D (digitalizada, descarbonizada, descentralizada e diversificada), que representa o centro da nossa estratégia de negócios”, afirma Lucas Pinz, diretor de Estratégia, Inovação e Novos Negócios do Grupo Energisa. 

O executivo completa que “a companhia está entre as 50 empresas mais engajadas em inovação aberta no Brasil, de acordo com ranking divulgado pela plataforma 100 Open Startups no ano passado.”

As startups selecionadas serão convocadas para um encontro remoto com a Energisa, o chamado pitch day, previsto para 14 de dezembro. Os aprovados passarão por um período de imersão e, em seguida, deverão executar um projeto piloto ou prova de conceito, em ambiente comercial. Esse processo é necessário para validar a aderência das soluções propostas às necessidades da empresa. Ao fim do programa, as startups poderão se tornar fornecedoras ou parceiras estratégicas da Energisa. 

 O desafio relacionado às operações jurídicas tem o objetivo de melhorar a jornada de subsídios para essa área. A Energia busca encontrar soluções para digitalizar fluxos e análises automatizadas de documentos, bem como otimizar fluxo de solicitações, coletas, análises da qualidade e eficácia dos subsídios de processos jurídicos e a construção de uma árvore de decisões inteligente para suportar as tomadas de decisão. 

 Em sistemas digitais de eficiência energética, as startups devem apresentar propostas para a digitalização de mapeamento e monitoramento de consumo, demanda energia reativa entre outras ações. O foco deve ser soluções voltadas para as indústrias de base e avançada, agronegócio, edifícios comerciais e pequenos negócios, tanto no mercado livre quanto no regulado. 

 Por fim, o terceiro desafio está voltado para resultados inovadores no relacionamento com clientes. A Energisa quer soluções eficazes para ampliar a comunicação com os consumidores em plataformas digitais e aplicativos como Instagram, Facebook, Twitter e Tik Tok. Dessa forma, o cliente poderá ser avisado com mais agilidade, por exemplo, sobre o atraso no pagamento de faturas. 

 SOBRE A ENERGISA 

Com 116 anos de história, o grupo Energisa é o maior privado do setor elétrico com capital nacional e também o maior na Amazônia Legal. Uma das primeiras empresas a abrir capital no Brasil, a companhia controla 11 distribuidoras em Minas Gerais, Paraíba, Rio de Janeiro, Sergipe, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, São Paulo, Paraná, Rondônia e Acre.

Com receita líquida anual de R$ 18 bilhões (2020), o grupo atende a 8 milhões de clientes (o que representa uma população atendida de mais de 20 milhões de pessoas) em 862 municípios de todas as regiões do Brasil, além de gerar cerca de 20 mil empregos diretos e indiretos.