< Back

Catanduva chega a 871 empregos gerados no ano; construção civil segue no vermelho

Alta é puxada pelo setor de serviços, que gerou sozinho 1.338 postos de trabalho

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - Construção civil contabilizou corte de 692 postos ao longo dos nove meses

Guilherme Gandini
Editor-Chefe
Publicado em 30/10/2021

A atualização de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de setembro mostrou que Catanduva continua gerando empregos. O mês teve resultado positivo com saldo de 210 postos de trabalho, fruto de 1.272 admissões e 1.062 desligamentos, colaborando para a performance positiva no acumulado do ano, com 871 empregos criados.

A alta é puxada pelo setor de serviços, que gerou sozinho 1.338 vagas de emprego. Foram mais 113 da indústria, 69 da agropecuária e 43 do comércio. Por outro lado, a construção civil jogou o índice para baixo diante do corte de 692 postos ao longo dos nove meses. Mesmo ao analisar apenas o mês de agosto, o segmento ainda se mantém no vermelho, com 25 vagas extintas.

Na análise mensal do Caged, Catanduva gerou 771 vagas em janeiro e depois teve três meses no negativo, com 291 vagas perdidas em fevereiro, 152 em março e 246 em abril. Maio foi quase estável, com 19 postos criados, seguido por novo saldo negativo de 25 vagas em junho. A partir daí, começa a recuperação: 276 vagas em julho, 309 em agosto e 210 em setembro.

No acumulado do ano, o município contabiliza 12.263 admissões, 11.392 desligamentos, 871 vagas de emprego de saldo e estoque de 37.978 pessoas com carteira assinada no mercado.

Das 871 vagas abertas em Catanduva este ano, 746 foram preenchidas por mulheres e 125 por homens. No saldo por faixa etárias, o grupo de 18 a 24 anos lidera com 507 vagas geradas, seguido por 40 a 49 anos (236), até 17 anos (137) e 30 a 39 anos (81). O grupo de 25 a 29 anos teve saldo zero e os grupos de pessoas com idade superior a 50 anos tiveram saldo negativo.

O levantamento também indica saldo por grau de instrução: as pessoas com Ensino Médio Completo foram as que mais conseguiram vagas no mercado, com saldo de 771 empregos. Na sequência, aparecem o Superior Completo (126), Fundamental Completo (57) e Superior Incompleto (39). O saldo foi negativo para Ensino Médio (-57) e Fundamental (-65) incompletos.

COMPARATIVO

A geração de 871 postos de trabalho em nove meses foi bastante abaixo do mesmo período do no passado, quando o saldo chegou a 3.209 vagas. Foram 13.962 contratações, contra 10.753 desligamentos. Na época, a principal contribuição foi do setor de serviços (2.486) e da construção civil (727). Catanduva fechou 2020 com 4.063 vagas de emprego geradas.