< Back

Baixa umidade do ar pode prejudicar a saúde dos pets, alerta veterinária

Eles podem apresentar coceira nos olhos, cansaço, dificuldade para respirar e desidratação

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: Divulgação - A baixa umidade do ar também afeta a saúde de cães e gatos

Myllaynne Lima
Da Reportagem Local

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) divulgou alerta para umidade do ar abaixo de 12% na terça-feira (20), e nos próximos dias, em toda a região de Catanduva.

Comuns no outono e no inverno, os dias mais secos não são ruins apenas para os humanos. A baixa umidade do ar também afeta a saúde de cães e gatos.

Assim como as pessoas, os pets apresentam sintomas como coceiras nos olhos, boca seca, cansaço, dificuldade para respirar e desidratação.

Com a secura do ambiente – que pode ser acentuada pelas queimadas –, pode-se perceber a respiração mais ofegante e crises respiratórias. Bichinhos com focinho curto ou achatado, como shih-tzu, pug e buldogue, que já apresentam dificuldade para respirar, acabam tendo o problema agravado, assim como os filhotes em geral, de acordo com a médica veterinária Melissa Bolzan Bueno.

Dicas para amenizar os efeitos do tempo seco em cachorros e gatos: leve sempre recipientes de água para os passeios. Em casa, limpe as vasilhas e troque a água várias vezes ao dia. Deixe toalhas molhadas ou bacias com água próximas aos locais de descanso.

Umidificadores de ar também são recomendados; diminua quantidade de exercícios, principalmente entre 10 e 16 horas; a limpeza dos olhos deve ser feita com solução fisiológica, passando o algodão delicadamente.

Mantenha a vacinação contra a gripe em dia, assim como todas as outras, além do reforço anual; atenção a qualquer sinal de tosse, secreção nasal e ocular e dificuldade respiratória grave.