< Back

Associação para Valorização da Vida anuncia posto do CVV em Catanduva

Encontro on-line de candidatos a voluntários será nesta terça-feira, dia 10, às 20 horas

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: Divulgação - Major Diógenes Munhoz, idealista em defesa da vida, fará palestra a voluntários

Guilherme Gandini
Editor-Chefe

Catanduva ganhará um Posto de Atendimento do Centro de Valorização da Vida – CVV, núcleo que realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, que atende pessoas que querem e precisam conversar. A estruturação do projeto passa pela criação da Aviva - Associação para Valorização da Vida, sob presidência de Ivete Casseverini, junto a lideranças da sociedade.

Os primeiros movimentos foram feitos no início do ano pelo juiz Wagner Ramos de Quadros, junto a Israel Moreira – falecido em abril, quando eles procuraram a coordenação nacional do CVV, com o intuito de enfrentar a preocupante incidência de tentativas de suicídio na cidade, mais especificamente no viaduto Miguel Pachá, nas proximidades da empresa Cocam.

“A Aviva é a mantenedora e responsável pelo programa CVV para valorização da vida, ela reúne pessoas preocupadas com o aumento do índice de suicídio em nossa cidade e nosso país. Como profissional da área de psicologia, esse sempre foi um tema que mobilizou não só a mim, mas toda a equipe da área da saúde com a qual nós trabalhamos”, conta a presidente Ivete.

O projeto, segundo a profissional, é composto por voluntários que doam uma parte do seu tempo para o acolhimento de pessoas que passam por dor psíquica e que, muitas vezes, não tem com quem conversar ou falam com desconhecidos por receio de serem criticadas.

“Nós criamos a Aviva para oferecer uma ajuda solidária e de apoio emocional por telefone ou presencial e nosso desafio nesse momento é o de conseguir o maior número de voluntários. São pessoas que apresentem boa vontade e elas receberão um treinamento para ouvir, acolher, interagir com quem precisa desse atendimento. Por isso convidamos a todos”, frisa.

Segundo Ivete, a escuta salva vidas. “De cada dez suicídios, nove poderiam ter sido evitados se no momento do desespero o indivíduo se sentisse ouvido, respeitado, acolhido.”

Para o juiz Wagner Quadros, o momento de pandemia e contexto social e econômico fazem com que as pessoas sofram de maneira silenciosa.

“Nesse momento de tanta dificuldade, crise econômica, crise sanitária, de tanta ansiedade, desemprego, dificuldades materiais, as pessoas passam por problemas pessoais internos, de sofrimento, e as dificuldades deixam as pessoas sem enxergar saída para os seus problemas e muitas vezes as pessoas não enxergam opção, caminho, para que elas possam tocar sua vida e buscar sua felicidade, isso leva àquela angustia interna, sofrimento íntimo, que somente cada pessoa que pode medir essa dor”, comenta.

O magistrado enaltece a instalação do CVV no município. “Nesse contexto tão problemático, é uma excelente notícia a chegada o posto do CVV, organização que dá oportunidade para as pessoas em sofrimento se expressarem, falarem sobre seus problemas e dificuldades, compartilharem com outras pessoas. O sofrimento e a angustia solitária aumentam a proporção da própria dor. A organização CVV vem para Catanduva como uma alternativa, um socorro, para que a pessoa possa dividir a sua dor com alguém que está ali para ouvir, para dar um amparo, para que ela possa enxergar caminhos, alternativas, saber que não está sozinha.”

Ele frisa que, em Catanduva, a tentativa de suicídio tem sido uma marca triste, que tem ceifado muitas vidas. “Felizmente um grupo de pessoas preocupadas com o enfrentamento dessa questão tomou a iniciativa de buscar o contato com a coordenação nacional do CVV e agora está ultimando as medidas e providências para que em breve nós comecemos a atender as pessoas.”

Conforme ata, os membros fundadores da Aviva são Ana Letícia Figueiredo Spada, Ariovaldo Pereira de Lima, Claudinei Antonio Pereira, Daniela Martins Vertoni, Fabiana Esteves Louzado, Ivete Marques de Oliveira Casseverini, Jéssica Mayra Zecchi, Juliana Katiucia Dias, Luiza Helena Rodrigues do Prado Mestriner, Natália Pinfildi, Ricardo Pinfildi, Silmara Aparecida Gomes, Thalys Augusto Brunetti, Vergínia Sueli Magdalena Moreira e Wagner Ramos de Quadros.

ENCONTRO DE VOLUNTÁRIOS

Para que o CVV Catanduva se consolide, a participação de pessoas comprometidas com a valorização da vida é fundamental. O primeiro encontro on-line de candidatos a voluntários será realizado nesta terça-feira, dia 10 de agosto, às 20 horas.

A atividade terá apresentação motivacional do major Diógenes Munhoz, do Corpo de Bombeiros de São Paulo, colaborador do CVV e idealista em defesa da vida. Em seguida, os diretores da Aviva apresentarão as diretrizes do trabalho e esclarecerão as dúvidas dos candidatos.

Para participar do encontro e saber como se tornar um voluntário do CVV Catanduva, basta enviar uma mensagem para o WhatsApp 17 99160-4689. O candidato será adicionado ao grupo Voluntários do CVV Catanduva, canal exclusivo para informações.