< Back

Óbitos são 6,7% maiores entre Natal e Ano Novo nas vias e rodovias do Estado

Média de óbitos foi de 16 por dia, enquanto que nas demais datas a média foi de 15

Image-empty-state_edited_edited_edited.p

Foto: DIVULGAÇÃO - De setembro a novembro, 842 pessoas foram multadas por recusa ao teste do bafômetro

Da Reportagem Local
Publicado em 23/12/2021

Levantamento do Infosiga, sistema do Governo do Estado gerenciado pelo programa Respeito à Vida e Detran.SP, traz dados que acendem o sinal vermelho para motoristas no período de festas: entre os dias 24 de dezembro e 1 de janeiro, o total de óbitos é 6,7% maior nas vias e rodovias do Estado, comparando-se a outros dias. A análise abrangeu de 2015 a 2020. Nos dias entre Natal e Ano Novo, a média de óbitos foi de 16 por dia, enquanto que nas demais datas a média foi de 15.

No sentido de aumentar a responsabilidade do condutor ao volante, o Detran.SP, em parceria com a Polícia Militar, coordenará duas ações especiais da Operação Direção Segura Integrada (ODSI) de fiscalização da Lei Seca, nos dias 22 e 29 de dezembro na capital paulista. As blitze integram equipes do departamento e das polícias Militar, Civil e Técnico-Científica.

As ações ocorrem em locais de maior movimento de bares e no horário noturno, pois levantamento do Infosiga detectou que dos 892 óbitos de motoristas registrados no estado, entre janeiro de 2019 e julho de 2021 com suspeita de embriaguez ao volante, 378 mortes (42,3%) aconteceram aos finais de semana à noite. Jovens entre 18 e 24 anos representam 18% das vítimas fatais.

"A realização da ODSI nesta época de festas é uma ação fundamental para conscientizarmos os motoristas de todo o estado, e ajudar na redução de acidentes e mortes no trânsito. Lembrar que bebida e direção definitivamente não combinam é fundamental, pois o álcool afeta o sistema nervoso e compromete a capacidade de fazer escolhas racionais na direção”, alerta Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran.SP.

De setembro a novembro deste ano, 842 pessoas foram multadas no Estado por se recusarem a fazer o teste do bafômetro. Outras 145 apresentaram até 0,33% miligramas de álcool por litro de ar expelido. Ou seja, as duas infrações representam 96% do total de 1.029 multas aplicadas durante a Operação Direção Segura Integrada (ODSI). Nestes três meses, foram feitos 20.860 testes de bafômetro em 61 municípios em 70 operações realizadas no Estado.

Todos os motoristas autuados por recusa ao teste do bafômetro ou que apresentaram até 0,33 % miligramas de álcool por litro de ar expelido foram multados. Cada um em R$ 2.934,70. Os infratores responderão a processo de suspensão da carteira de habilitação. Tanto dirigir sob a influência de álcool quanto recusar-se a soprar o bafômetro são consideradas infrações gravíssimas, de acordo com os artigos 165 e 165-A do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Já os 42 condutores (4% do total das infrações) que apresentaram mais de 0,34% miligramas de álcool por litro de ar expelido responderão na Justiça por crime de trânsito. Se condenados, poderão cumprir de seis meses a três anos de prisão, conforme prevê a Lei Seca, também conhecida como "tolerância zero".