Catanduva, quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Cidades

Número de Homens Com Aids é o Dobro do Que de Mulheres em Catanduva

São 848 registros em pessoas do sexo masculino e 416 do feminino

publicado em 01/12/2016 às 07:45

imprimir

TESTAGEM é fundamental para oferecer o tratamento, diz ministro da Saúde

TESTAGEM é fundamental para oferecer o tratamento, diz ministro da Saúde

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

O número de homens infectados com o vírus da Aids é o dobro do que de mulheres em Catanduva - é o que aponta o Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. São 848 registros em pessoas do sexo masculino e 416 no feminino. Os dados levam em consideração as notificações de 1980 a 2015. Hoje é Dia Mundial de Luta Contra a Aids.
No total, Catanduva tem 1.264 casos de Aids. Entre os menores de cinco anos, foram 22 registros no mesmo período. Já entre aqueles entre 15 e 24 anos são 131 notificações. Apesar do registro em homens ser maior, nos últimos 12 anos foram registrados 322 novos casos. Número menor do que o registrado no período de 1980 a 2002 que foi de 526 registros positivos da doença.
Em contrapartida, entre as mulheres, o número saltou nos últimos 12 anos. Isso porque, de 2003 a 2015 foram contabilizados 219 casos positivos de Aids. De 1980 a 2002 foram 197 registros da doença.
Outros 30 novos casos foram registrados nos últimos 12 anos em jovens, com idade dos 15 aos 24 anos. Até 2002 foram 101 casos. Entre os menores de cinco anos quatro registros da doença foram registrados de 2003 a 2015. Até 2002 foram 18 registros de Aids em crianças.
Com relação a taxa de escolaridade, a maioria dos moradores que foram diagnosticados com a doença (50%) tinham o ensino fundamental completo em 2015 na cidade. Outros 25% possuem o ensino médio completo. Resultado que vem mudando ao longo dos últimos anos. Para se ter uma ideia, em 2005, 63,2% possuíam o ensino fundamental incompleto. Outros 5,3% eram analfabetos e 10,5% possuíam o ensino fundamental completo e 5,3 o superior completo. 
O levantamento também mostra que de 1996 a 2014, 413 pessoas morreram por causa da Aids. O maior número foi visto nos últimos 11 anos. Isso porque foram 209 óbitos, ante os 204 no período de 1996 a 2002. 
Catanduva segue na contramão do visto em todo o país. Isso porque dados do Ministério da Saúde divulgados ontem (30) mostram uma queda de 42,3% na taxa de mortalidade de pessoas com Aids nos últimos 20 anos no Brasil.
Isso porque, a taxa caiu de 9,7 mortes por 100 mil habitantes em 1995 para 5,6 óbitos para cada 100 mil habitantes em 2015. No ano, são diagnosticados 41,1 mil novos casos ao ano. 
O Brasil teve uma epidemia de Aids em 1980. De lá para cá 827 mil pessoas vivem com a doença. Do número total, 372 mil ainda não estão em tratamento, e, destas, 260 mil já sabem que estão infectadas. Além disso, 112 mil pessoas que vivem com HIV não sabem.
“É importante destacar a questão da prevenção. Distribuímos preservativos e promovemos uma série de campanhas, mas a testagem é fundamental para oferecer o tratamento”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros, que apresentou hoje o novo.
  • Número de Homens Com Aids é o Dobro do Que de Mulheres em Catanduva
  • Número de Homens Com Aids é o Dobro do Que de Mulheres em Catanduva

veja também

0 Comentário(s) + Escrever Comentário

NINGUÉM COMENTOU AINDA

acompanhe O REGIONAL

edição digital