Catanduva, quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Cidades

Varejo da Região Fatura Mais Que Quatro Estados do País

Ganhos que englobam 99 municípios, inclusive Catanduva somam R$ 17 bilhões

publicado em 30/11/2016 às 07:45

imprimir

GANHOS do comércio somam R$ 17 bilhões na região

GANHOS do comércio somam R$ 17 bilhões na região

Cíntia Souza
Da Reportagem Local

O varejo da nossa região faturou mais que quatro estados do país. É o que aponta um estudo elaborado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio) divulgado ontem (29). Os ganhos que englobam 99 municípios, inclusive Catanduva, somam R$ 17 bilhões, valor R$ 2 bilhões acima do que foi visto em Tocantins, Amapá, Acre e Roraima, que chegou a R$ 15 bilhões. Juntos, esses estados reúnem 192 municípios, o dobro da nossa região.
O levantamento é feito com base em dados da Pesquisa Anual do Comércio (PAC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A nossa região empregava em 2014 93.788 pessoas. O setor pagou R$ 1,498 bilhão em rendimentos no ano, valor 3,5% menor do que a média estadual. Apesar disso é maior do que a massa de rendimentos de 11 estados. A remuneração média mensal foi de R$ 1.331,13, valor acima do visto em 21 estados brasileiros e 10,3% maior do que a média brasileira. Apesar disso, o valor é 3,5% menor do que a média estadual.
Faturamento na Capital chegou a R$ 160,4 bilhões
O faturamento do comércio varejista na Capital Paulista chegou a R$ 160,4 bilhões em 2014. Com exceção do Estado em que a cidade faz parte, esse resultado é acima do visto em todos os outros que pertencem ao país, com exceção de Minas Gerais que faturou R$ 171,9 bilhões com 853 municípios.  O Rio de Janeiro foi o terceiro com o maior faturamento com R$ 160,1 bilhões envolvendo 92 municípios. 
O varejo visto em São Paulo foi responsável por 31,3% das vendas de todo Estado em 2014. O número de pessoas ocupadas no comércio na Capital chegou a 776,1 mil, valor maior do que o visto em 26 estados brasileiros. A remuneração média mensal foi de R$ 1.759,69, percentual 45,8% maior do que a média brasileira.

veja também

0 Comentário(s) + Escrever Comentário

NINGUÉM COMENTOU AINDA

acompanhe O REGIONAL

edição digital