Catanduva, quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Política e Economia

Sete Vereadores Eleitos Já Tiveram Contas de Campanha Aprovadas

Prazo para julgamento das prestações de contas dos eleitos termina dia 13

publicado em 29/11/2016 às 07:45

imprimir

Nathália Silva
Da Reportagem Local

Sete vereadores eleitos para o mandato que se iniciará daqui a 33 dias tiveram as prestações de contas de suas campanhas aprovadas em julgamento da Justiça Eleitoral. As decisões foram publicadas no Mural Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) no último sábado, dia 26.
Tiveram as contas aprovadas Ivan Bernardi (SD), Daniel Palmeira de Lima (PR), Amarildo Davoli (PSB), Aristides Jacinto Bruschi (PEN), Onofre Delbson Baraldi (PTB), Luís Carlos Pereira da Conceição (PSDB) e André Beck (PSB).
As contas dos sete eleitos tiveram pareceres técnicos favoráveis a aprovação sem ressalvas das da movimentação financeira. Já as contas dos os outros seis eleitos ainda estavam pendentes de julgamento até a manhã de ontem, dia 28, bem como a prestação de contas do prefeito eleito Afonso Macchione Neto (PSB) e sua vice-prefeita Marta Maria do Espírito Santo Lopes (PMDB).
Baraldi e Pereira estão entre os três eleitos que declararam maior volume de gastos na campanha. O tucano foi o segundo com R$ 19.472,20 de despesas. Considerando a votação obtida, o vereador reeleito teria gastado R$ 8,43 por voto. Baraldi vem logo atrás com R$ 19 mil em gastos que, divididos pela votação obtida, resulta no valor médio de R$ 17,92 por voto.
O presidente da Câmara na atual Legislatura, Daniel Palmeira, declarou ter arrecadado e gastado R$ 15 mil, sendo que cada voto teria custado R$ 11,35. Outro reeleito, Davoli, informou que gastou R$ R$ 10.648,28 o que resulta no gasto médio de R$ 10,42 por voto. 
Beck e o Enfermeiro Ari estão entre os que declararam menor desembolso na campanha eleitoral deste ano. O primeiro informou R$ 5.200,00 e o segundo R$ 2.290,00, sendo que cada voto teria custado R$ 4,92 e R$ 3,09, respectivamente.
O estreante Bernardi foi o único dentre os eleitos que declarou não ter tido qualquer gasto na campanha.
O prazo para o julgamento das prestações de contas dos eleitos termina três dias antes da diplomação que foi agendada para a manhã do dia 16 de dezembro, na Câmara Municipal.

0 Comentário(s) + Escrever Comentário

NINGUÉM COMENTOU AINDA

acompanhe O REGIONAL

edição digital