Catanduva, sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Opinião

Cuide da sua mente neste fim de ano

" Quem não chega aos últimos meses do ano cansado, com a cabeça cheia de reflexões sobre o ano que fica para trás e ansioso sobre o que está por vir?"

publicado em 30/11/2016 às 07:45

imprimir

Estamos perto do fim de 2016! Além da organização das festas, normalmente esse é o período em que as pessoas se dedicam para colocar as finanças em ordem e planejar as férias e o próximo ano. Todas essas coisas são importantes, mas há algo extremamente preciso nessa época, que muitas pessoas deixam de lado: a organização da mente.
Quem não chega aos últimos meses do ano cansado, com a cabeça cheia de reflexões sobre o ano que fica para trás e ansioso sobre o que está por vir? É uma mistura de sensações positivas e negativas que varia de indivíduo para indivíduo, mas normalmente inclui alívio, satisfação, alegria, medo, ansiedade, frustração, entre muitas outras. Por isso, independente do estado atual, neste período é preciso diminuir o ritmo, desacelerar o pensamento e reorganizar a mente para vivenciar tudo de maravilhoso que 2017 pode oferecer.
Fazer uma análise produtiva sobre alguns pontos do ano que se encerra pode ajudar a enxergar as nossas deficiências e acertos no quesito realização, fazendo-nos compreender melhor os acontecimentos para redirecionar nossas atitudes e pensamentos em busca de novas conquistas. Separei seis itens que podem ajudar na realização desta autoanálise. Veja:
Propósitos: pergunte para si mesmo o que efetivamente realizou dos propósitos estabelecidos no início do ano;
Ações: verifique quais ações funcionaram e quais não deram certo na conquista dos objetivos;
Foco: analise suas metas e verifique se elas permanecem no próximo ano. Caso elas não façam mais parte dos planos, redirecione o foco;
Competências: identifique quais conhecimentos precisam ser aprimorados e quais as competências e aptidões a serem fortalecidas para a conquista dos antigos ou novos objetivos;
Pensamento: pense sempre no seu objetivo e imagine como será quando ele for alcançado. Isso ajuda a fixa-lo na mente e evita eventuais desânimos em relação aos desafios encontrados no percurso;
Acertos: mesmo que algo não tenha saído como previsto, em muitas coisas com certeza você acertou. Relembre esses acertos e comemore os resultados conquistados. 
Por meio dessa análise, você perceberá que é possível traçar - de novo e de forma diferente - os melhores caminhos para a realização de sonhos, metas e planos. Consciente disso, a sua mente irá relaxar e você estará pronto para construir o 2017 que você merece!

Eduardo Shinyashiki 
é palestrante, consultor organizacional, conferencista nacional e internacional e especialista em Desenvolvimento das Competências de Liderança aplicadas à Administração e Educação. Mestre em neuropsicologia, Eduardo é presidente do Instituto Eduardo Shinyashiki e também escritor e autor de importantes livros como “Transforme seus Sonhos em Vida”, sua publicação mais recente.  www.edushin.com.br.

veja também

  • Agora vai?

    A Secretaria de Trânsito e Transportes Urbanos apontou que está intensificando a fiscalização de animais de grande porte em Catanduva.

    24/02/2017 às 06:30

  • Indústria alimentícia deve se adaptar ao novo perfil de consumidores

    Nos últimos anos temos acompanhado uma mudança significativa no comportamento da população quando o assunto é o consumo de alimentos.

    24/02/2017 às 06:30

  • Saldo Credor de ICMS – “Abacaxi” que muitas empresas carregam

    Sabidamente, o acúmulo de créditos de ICMS se transformou em verdadeiro “abacaxi”, posto que não são corrigidos monetariamente, resultando corroídos pela inflação, comprometem parte substancial do capital de giro e a competitividade das empresas.

    24/02/2017 às 06:30

  • Blended Learning, um salto no aprendizado

    O cenário educacional vem sendo alterado constantemente, principalmente em razão da inserção das tecnologias digitais dentro e fora das salas de aula.

    24/02/2017 às 06:30

0 Comentário(s) + Escrever Comentário

NINGUÉM COMENTOU AINDA

acompanhe O REGIONAL

edição digital