Catanduva, quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Cidades

“Crise de Gente” Promove Mini temporada em Rio Preto

A mini temporada inicia nesta quinta-feira (1º) e segue até domingo, dia 4, no Graneleiro da Swift

publicado em 27/11/2016 às 07:45

imprimir

EM “CRISE de Gente” atores refletem sobre seus próprios conflitos

EM “CRISE de Gente” atores refletem sobre seus próprios conflitos

Karla Sibro
Da reportagem local

O espetáculo “Crise de Gente” promove mini temporada em São José do Rio Preto nesta semana. A peça teatral terá início nesta quinta-feira (1º) e segue até domingo (4), no Graneleiro da Swift, com duas sessões por noite: uma às 18h e a outra às 20h30. Os ingressos estão sendo vendidos a R$ 5 (venda antecipada, estudantes e classe artística) e R$ 10. 
“Crise de Gente” é da Companhia Hecatombe e tem a direção Homero Ferreira, e Alexandre Manchini Júnior e Clarissa Maria no elenco, a montagem surge das inquietações do grupo rio-pretense em relação ao contexto atual da sociedade: de crise política, de valores, econômica, enfim, de “crise de gente”.
O espetáculo foi contemplado pelo ProAC (Programa de Ação Cultural), do Governo do Estado de São Paulo. O projeto teve orientação do premiado diretor Nelson Baskerville, e celebra os 11 anos da Hecatombe. 
“Ao pensarmos o espetáculo, buscamos, através do teatro, refletir sobre essa palavra pequena – crise -, mas cheia de rupturas e lacunas. Aliás, é propondo esse lugar de ruptura que buscamos sempre trabalhar. Queremos explorar o espaço da crise, porque nos interessa tensionar, desdobrar, inverter os temas atuais da nossa sociedade”, afirma Homero Ferreira, diretor.
Estão previstas 11 apresentações pelo interior paulista. O espetáculo já passou por Ourinhos, Garça, Bauru (no Festival de Artes Cênicas), Araçatuba, Barretos, Ribeirão Preto e Mogi das Cruzes. Crise de Gente conta, ainda, com o apoio da Prefeitura de Rio Preto. 
A construção da dramaturgia contou com a participação dos atores e do diretor, tendo como inspiração o neogrotesco, manifestação estética e linguagem teatral que já serviu de base para dois espetáculos da companhia: Orégano (2009) e Cheiro de Carne (2012).
“Em Crise de Gente, Manchini Júnior e Clarissa são atores que refletem sobre seus próprios conflitos, numa narrativa que mistura realidade e ficção, e traz o público para a cena em momentos-chave. Luz e projeções de textos também são importantes componentes da dramaturgia”, ressalta Ferreira. 
ENCONTRO DE PENSADORES
Além das apresentações, o grupo promoverá, sábado, dia 3, às 10h, na Swift, o 2º Encontro de Pensadores, café teórico com a participação do dramaturgo e diretor Alexandre Dal Farra, dos integrantes da Hecatombe e interessados na troca. Em sua fala, Dal Farra terá o mote: “O teatro como espaço para o negativo ou até quando vamos esperar o momento certo para dizermos às coisas que precisam ser ditas?”.
Já a Hecatombe apresentará o mais recente resultado de sua pesquisa sobre o neogrotesco, buscando entrecruzá-lo com a fala de Dal Farra e, assim, extrair mais elementos de reflexão. 
SERVIÇO
Crise de Gente, da Companhia Hecatombe, dias 1, 2, 3 e 4 de dezembro (quinta-feira a domingo), às 18h e às 20h30, no Graneleiro da Swift, em Rio Preto. Ingressos: R$ 5 (antecipados, estudantes e classe artística) e R$ 10. Vendas no Cursinho Alternativo e College Rio Preto, ou uma hora antes do espetáculo. Informações: (17) 99118-2605 (WhatsApp) e contato@ciahecatombe.com.br.
  • “Crise de Gente” Promove Mini temporada em  Rio Preto
  • “Crise de Gente” Promove Mini temporada em  Rio Preto
  • “Crise de Gente” Promove Mini temporada em  Rio Preto
  • “Crise de Gente” Promove Mini temporada em  Rio Preto

veja também

0 Comentário(s) + Escrever Comentário

NINGUÉM COMENTOU AINDA

acompanhe O REGIONAL

edição digital